Feijão com Arroz

Serviços de design na medida

Menu

Crowdfunding: a importância do financiamento coletivo para os empreendedores

Empreendedorismo Leia em 16 minutos

De repente, você tem uma grande ideia: um novo produto ou serviço completamente inovador. O sentimento é de orgulho. Você pega alguns papéis ou faz as anotações sobre os detalhes desse projeto no próprio smartphone.

Não acreditando totalmente na ideia que acabou de ter, você procura por algo similar na internet — mas não encontra. Sim, trata-se de algo original, que o público vai adorar e que, por isso, precisa ser criado o quanto antes.

Essa euforia vai dando lugar ao seu lado mais racional. Para dar vida à sua ideia, será necessário fazer um planejamento e ter uma determinada quantia em dinheiro — que, infelizmente, você não tem no momento.

Então, quais são as opções? Até pouco tempo atrás, elas seriam:

  • incentivo fiscal;
  • patrocínio de uma grande companhia;
  • empréstimo bancário;
  • economia por conta própria até ter o valor necessário.

Recentemente, o empreendedor ganhou uma nova opção: o Crowdfunding, uma ferramenta que pode tirar sua ideia do papel e transformá-la em realidade.

Quer saber como? Então continue a leitura e saiba mais sobre a importância do financiamento coletivo para os empreendedores!

O que é Crowdfunding?

Crowdfunding é um termo em inglês que significa, na tradução literal, financiamento pela multidão. Para simplificarmos o conceito, ele pode ser chamado de financiamento coletivo.

O Crowdfunding surgiu como alternativa às opções tradicionais de se obter investimento financeiro que citamos anteriormente, com o objetivo de concretizar novos projetos.

Essas opções nem sempre são acessíveis para todos os empreendedores e podem ser extremamente burocráticas.

Em alguns casos, a documentação necessária e o prazo dado chegam a ser completamente desanimadores. É nessa etapa que muitos empreendedores acabam desistindo de seguir adiante.

O sistema de financiamento coletivo é uma modalidade onde várias pessoas podem investir diferentes quantias de dinheiro na criação da sua empresa, produto ou serviço.

Esse tipo de financiamento colaborativo revolucionou a forma como o empreendedor dá vida aos seus projetos, permitindo que o financiamento se tornasse mais claro e simples.

A mecânica do Crowdfunding é muito simples: o empreendedor apresenta sua ideia ao público em uma plataforma de financiamento coletivo, apontando a quantia necessária que precisa arrecadar para transformar a teoria em realidade.

Nesse site, ele diz qual é o período em que a colaboração financeira pode ser feita e pode apresentar contrapartidas.

Quem acessa os sites de Crowdfunding conhece o projeto por meio de um conteúdo explicativo, que pode ser feito em diferentes tipos de mídia (texto, vídeo, infográficos etc.).

Diante da empatia com aquela ideia, elas decidem se vão ou não contribuir financeiramente. Em alguns casos, o empreendedor oferece ao público recompensas de acordo com a quantia contribuída, como um exemplar do produto.

O financiamento coletivo para empreendedores funciona em qualquer tipo de mercado e não está restrito somente a quem não tem o dinheiro para colocar suas ideias em prática.

Dependendo do tipo de projeto, o capital pode ser alto demais, e essa é uma alternativa importante para tornar possível a captação de recursos.

O que leva o público a contribuir?

Até aqui, tudo parece como num sonho, não é verdade? Você coloca a sua ideia em um site e as pessoas contribuem com a realização dela.

Sim, o básico do funcionamento é esse, mas, por trás do financiamento coletivo, precisamos destacar a vontade do público para ajudar um negócio a sair do papel.

Por mais que as pessoas contribuam com um baixo investimento, em muitos casos, elas sentem empatia pela ideia que foi apresentada.

Essa empatia está ligada às próprias necessidades ou mesmo ao fato de acreditar que aquele projeto tem tudo para dar certo.

A contribuição, por mais baixa que seja, faz com que o público participe, de alguma forma, da criação do negócio.

Como funciona o financiamento coletivo?

Nos últimos anos, devido à crise econômica que assola não só o nosso país, mas o mundo, o financiamento coletivo tem se popularizado entre os empreendedores que desejam ou precisam transformar seus projetos em realidade, porém que não têm recursos financeiros para tal.

Tudo começa com um anúncio em um site específico de Crowdfunding — e, para tal, o empreendedor precisa cadastrar seu projeto em uma dessas plataformas de financiamento coletivo.

Há várias delas em nosso país e pelo mundo. Nos próximos tópicos, vamos falar um pouco mais sobre as principais delas e suas características.

No site de Crowdfunding, o empreendedor submete seu projeto ao público com o objetivo de conseguir o valor necessário para que a ideia possa sair do papel e, posteriormente, lançá-la no mercado.

Esse projeto é apresentado de maneira bastante explicativa, apontando quais são os benefícios e diferenciais do produto ou serviço que será lançado.

Para que os apoiadores possam contribuir, o empreendedor precisa estabelecer cotas. Essas cotas são variadas e podem oferecer, como retorno, um prêmio ou recompensa.

Digamos que, como empreendedor, você decida lançar uma coleira inteligente para animais de estimação.

Para que seja possível construir e fabricar as primeiras 500 unidades (além de lançar um site, fazer o material promocional e distribuí-las para alguns influenciadores digitais), você chegou a uma quantia de R$ 100 mil.

Esse total pode ser dividido em cotas, conforme o exemplo a seguir:

  • R$ 10,00;
  • R$ 50,00;
  • R$ 100,00.

Para estimular a colaboração dos apoiadores, cada cota pode receber um prêmio ou recompensa, conforme apresentamos abaixo:

  • R$ 10,00: menção no site da companhia;
  • R$ 50,00: recompensa anterior + desconto de 50% na compra de 1 unidade;
  • R$ 100,00: recompensas anteriores + 2 unidades do produto.

Cada colaborador contribui com o valor que pode, o que ajuda a alavancar o projeto proposto.

Em troca, ele recebe um benefício proporcional à quantia oferecida em seu investimento que, conforme o exemplo acima, pode ser um exemplar do produto.

Além dos exemplos citados, o empreendedor pode oferecer outros benefícios.

O que citamos até aqui é o padrão que podemos encontrar nos sites de Crowdfunding, mas precisamos destacar que existem quatro tipos de financiamentos coletivos.

Estes, por sua vez, são classificados em dois grupos. O primeiro grupo tem como característica o fato de que as contribuições dos apoiadores são menores, há um maior número de participantes e não há, como contrapartida, remuneração financeira.

Veja as opções:

Doações

Nesse tipo de financiamento coletivo, o apoiador doa o dinheiro ao projeto apresentado sem que haja, para isso, um acordo de devolução do valor.

Esse tipo de Crowdfunding é, geralmente, realizado com projetos de caridade ou que tenham um propósito humanitário.

Trata-se de uma doação altruísta, e o capital fornecido é considerado como uma doação.

Recompensa

A contribuição que é feita nesse tipo de financiamento coletivo caracteriza a troca desse investimento por uma vantagem, prêmio ou benefício.

Esse é o tipo de Crowdfunding mais difundido e corresponde, basicamente, ao exemplo das coleiras inteligentes que demos mais acima.

A contrapartida do empreendedor pode ser feita por meio de merchandising, protótipos e até experiências oferecidas.

O segundo grupo tem como característica o fato de que as contribuições dos apoiadores são maiores, há um número menor de participantes e o que existe, no fundo, é uma operação financeira, que pode ser um investimento ou uma parceria.

As possibilidades são:

Participação societária

Também conhecido como equity, na participação societária, o papel do apoiador é o mesmo de um investidor.

Ele não busca somente o consumo do produto, como na Recompensa. Esse apoiador procura por lucros financeiros e tem como objetivo crescer junto com a empresa na qual ele investe.

Na participação societária, a sociedade gestora oferece participação na empresa ou ações em troca, fazendo com que os seus apoiadores se tornem parte da sociedade.

A intitulação ocorre por meio do dinheiro contribuído para participar dos benefícios da companhia. Se a empresa obtiver altos lucros, o apoiador ganha junto — e o mesmo ocorre quando tudo dá errado.

Retorno financeiro

Os apoiadores aqui são chamados de investidores, pois trocam o valor investido por uma participação na empresa ou apostam na mudança dos juros.

O número de investidores que atua é menor, mas, em compensação, os valores contribuídos são substancialmente maiores. Em troca, é oferecida uma taxa de juro sobre o dinheiro que é investido.

Diferentemente da Participação Societária, no Retorno Financeiro há um risco menor porque o empreendedor precisa devolver o valor investido acrescido dos juros acordados para um determinado período.

É o tipo de Crowdfunding mais parecido com um empréstimo bancário, porém, sem a mesma burocracia e as mesmas taxas.

Quais são os benefícios desse financiamento para os empreendedores?

Como uma nova opção de financiamento para projetos, o Crowdfunding traz consigo benefícios para os empreendedores.

Isso porque eles passam a contar com menos burocracia e uma prévia da recepção do mercado em relação ao produto ou serviço que está sendo criado. Os riscos também são minimizados e há uma maior adesão de colaboradores.

A seguir, veja com mais detalhes quais são os benefícios do financiamento coletivo para os empreendedores:

Apoio do mercado

Esse é um dos principais benefícios desse tipo de financiamento. Se ainda há alguma dúvida sobre a demanda pela ideia ou se ela terá ou não sucesso no mercado, é nesse momento que tudo será esclarecido.

As pessoas vão dizer se pagariam ou não para ter esse projeto realizado e, caso elas paguem, isso significa o apoio do mercado.

Produção sob encomenda

Em um primeiro momento, pode ser muito difícil para o empreendedor definir a quantidade de produtos que deve ser fabricada em sua primeira tiragem ou versão.

Como há o registro da quantidade de pessoas que pagaram para ter a ideia se transformando em realidade, esse número aponta para o total da produção sob encomenda, evitando desperdícios.

Menos burocracia

Imagine se, para colocar sua ideia em prática, você tivesse que, necessariamente, buscar a ajuda de um banco.

As taxas de juros do nosso país estão entre as mais altas do mundo e o empreendedor acaba assumindo para si um risco de endividamento.

Isso ocorre pois, como sabemos, é preciso um bom tempo até que um produto ou serviço dê lucro.

Redução dos riscos de investimentos

Uma parcela do público-consumidor do produto ou serviço já conhece a solução inovadora que está sendo desenvolvida. É graças a aprovação deles que o negócio já vai nascer com um público disposto a avaliar, apontar erros e propor soluções.

Isso reduz os riscos de investimentos feitos em publicidade, por exemplo, que podem não alcançar o público-alvo.

Maior adesão de colaboradores

Em vez de contar apenas com empresas, incubadoras ou o setor público, agora o empreendedor também pode aceitar a participação do cidadão comum. A distribuição de cotas para financiar o projeto permite que qualquer pessoa possa ajudar.

Talvez, no tempo que se levaria para conseguir o apoio de uma única empresa, se consiga a quantia necessária vinda de várias pessoas para, enfim, tocar o projeto.

Quais são as principais plataformas de Crowdfunding?

Antes de irmos diretamente para a lista com as principais plataformas de Crowdfunding do Brasil e do mundo, precisamos estabelecer a diferença entre as formas de financiamento que elas oferecem: “tudo ou nada” ou “campanha flexível”.

Na modalidade “tudo ou nada”, um prazo é estabelecido para que a meta de arrecadação seja alcançada.

Se o valor estipulado é arrecadado até o prazo, o empreendedor consegue resgatar a quantia e tem, como dever, que recompensar os apoiadores de acordo com os termos previstos e benefícios prometidos durante a divulgação do projeto.

Essa modalidade busca incentivar as contribuições dos apoiadores e criar um caráter de urgência, pois caso a meta não seja batida, ninguém recebe — nem o idealizador, que fica sem o seu projeto realizado, e muito menos o apoiador, que não recebe a recompensa.

Já na modalidade campanha flexível, o empreendedor não tem a obrigação de arrecadar 100% da meta para ter o direito ao valor que foi contribuído pelos apoiadores.

É comum que, nessa modalidade, os sites de Crowdfunding cobrem uma taxa um pouco maior em cima do valor total que foi arrecadado.

Explicadas as diferenças, vamos à lista com as principais plataformas de Crowdfunding.

Catarse

Primeira e maior plataforma de Crowdfunding do Brasil, o Catarse já ajudou a financiar mais de 1.800 projetos e arrecadou, por meio de 216 mil apoiadores, mais de R$ 31 milhões.

Sua taxa operacional é de 13% para os projetos cuja meta proposta foi alcançada. Possui a modalidade flexível, onde é possível estabelecer cotas e recompensar os apoiadores.

O leque de projetos atendidos pelo Catarse vai da sociocultural ao empreendedorismo.

Kickante

Trata-se de uma das plataformas de Crowdfunding mais completas do nosso país. Nela, o empreendedor pode promover seu projeto ou campanha com taxas operacionais diferenciadas.

Os projetos que atingem a meta trabalham com uma taxa operacional de 12%. Se a modalidade da campanha for flexível e o projeto não alcançar a meta de arrecadação, será cobrada uma taxa de 17,5%.

Essa plataforma aceita os mais variados tipos de projetos.

Vakinha

Nessa plataforma, você só leva o dinheiro caso consiga arrecadar o total.

Trata-se de uma entidade sem fins lucrativos, mantida por empresas que têm como objetivo captar recursos para projetos sociais por meio dessa plataforma online.

A taxa cobrada varia de 2,99% a 6,4% mais um valor fixo sobre cada contribuição dada pelos apoiadores.

Benfeitoria

A modalidade adotada pelo Benfeitoria é o “tudo ou nada”. Isso significa que, caso a meta não seja batida, o empreendedor não tem acesso à quantia que foi investida pelos apoiadores.

A plataforma oferece suporte para os empreendedores e analisa, em até 5 dias, a permissão para que o projeto seja divulgado ou não nela.

A taxa operacional desse site varia de 1,3% a 4,9% mais um total em dinheiro sobre o valor de cada contribuição.

Kickstarter

O Kickstarter é o maior site de Crowdfunding do mundo. Ao longo de sua atuação, ele já conseguiu arrecadar mais de 2,4 bilhões de dólares.

Entre os projetos mais famosos que já passaram por ele, podemos destacar:

  • o relógio Pebble (comprado pela FitBit);
  • a impressora 3D The Form 1 3D Printer, uma das mais baratas do mercado;
  • a série em quadrinhos The Order of The Stick;
  • a reforma de um dos cinemas mais icônicos dos Estados Unidos, o Catlow;
  • o filme Veronica Mars.

Rockethub

Inicialmente focado em projetos voltados para ciência e tecnologia, atualmente o Rockethub se transformou em um sistema com um enfoque maior em projetos educacionais.

Isso permitiu que dezenas de milhares de instituições ao redor do mundo pudessem utilizá-lo.

Como criar uma campanha de Crowdfunding?

Vamos partir para a prática? Abaixo, nós listamos 10 passos para que você crie uma campanha de sucesso em um site de Crowdfunding. Fique de olho nas dicas!

1. Elabore melhor a sua ideia

O primeiro passo é elaborar melhor a sua ideia. Antes de mais nada, você precisa saber ao certo como será o seu projeto.

Se for um dispositivo eletrônico, por exemplo, será necessário definir suas funcionalidades, funcionamento, acabamento e diferenciais.

Aqui, você precisa fazer um apanhado de tudo o que pensou sobre ele.

2. Faça um bom planejamento

Por mais que a sua ideia seja muito boa, é necessário saber planejar a execução — ou tudo pode ser perdido.

Liste, necessariamente, tudo o que for preciso para que ela ganhe vida. Quem vai fabricar? Quais são os materiais necessários? Que tamanho isso terá?

Pense também no prazo em que isso deve ocorrer e tome cuidado para não cometer atrasos.

3. Procure uma plataforma de Crowdfunding

Aproveite o conhecimento adquirido aqui nesse artigo, onde listamos as principais plataformas de Crowdfunding, e escolha aquela que mais se adéqua ao seu projeto.

4. Conte uma história

Seja convincente! Uma boa campanha de financiamento coletivo exige que você seja conciso, direto e que tenha um toque de emoção ao transmitir sua mensagem.

A produção de um bom vídeo explicando o produto pode ser uma boa opção.

5. Construa a imagem da sua marca

Imagine que a campanha de Crowdfunding é a porta de entrada para todos os consumidores da sua marca.

Eles não conhecem a sua empresa, não é verdade? Para que o primeiro impacto seja positivo, invista na construção da imagem dela.

6. Divulgue

É como havíamos citado anteriormente: de nada adianta criar a campanha e deixar lá no site de Crowdfunding. Aja como o principal agente de marketing da sua marca e divulgue bastante!

Compartilhe o projeto nas redes sociais, mostre para amigos, envie e-mails para os seus contatos e participe de grupos de consumidores. Faça com que todos enxerguem o seu projeto!

7. Teste o mercado

Com a campanha no ar, chegou o momento de testar o mercado. Isso significa que você pode utilizar a campanha para ter acesso e analisar os dados demográficos de todas as pessoas que demonstraram estar interessadas no seu produto.

Avalie quem elas são, o motivo de elas estarem ali e fique diante de uma oportunidade única de conhecer o seu público. Aprenda com ele para investir, futuramente, em ações de marketing voltadas para a alta conversão.

8. Receba e avalie cada feedback

Ao longo da campanha, é comum que você receba muitos feedbacks. Então, aproveite esse momento para avaliar cada opinião.

Clientes em potencial podem lhe ajudar avaliando o seu projeto e propondo melhorias. Esteja preparado para as críticas construtivas, pois elas têm um enorme valor para o seu sucesso.

9. Construa uma comunidade

A construção de uma base leal de apoiadores é um trunfo inestimável para o seu negócio. São essas as pessoas que vão conviver com o seu projeto depois que ele se tornar realidade e lhe apoiarão com os melhores feedbacks.

A construção de uma comunidade é tão importante quanto a arrecadação de fundos.

10. Aceite os resultados

Sejam eles positivos ou não, é necessário que você os aceite e aprenda com eles. Encare o Crowdfunding como uma ótima maneira de construir credibilidade, tendo contato com o público-alvo de maneira clara e real.

Notou o tamanho da importância do financiamento coletivo para os empreendedores? O fato é que para que uma campanha funcione, é necessário ter um bom conhecimento sobre marketing digital.

Não basta colocar um projeto em uma página na internet e achar que as pessoas vão contribuir de imediato. Se funcionasse dessa forma, seria fácil demais, não é verdade?

Por isso, é importante que, para tornar o seu projeto realidade por meio do financiamento coletivo, é necessário que você tenha ao seu lado os parceiros ideais, que agreguem valor à sua estratégia.

Se você gostou desse conteúdo, compartilhe-o em suas redes sociais e faça com que outros empreendedores, assim como você, conheçam essa nova maneira de tirar suas melhores ideias do papel!

Quer compartilhar?
Empreendedor ideias conteudo email

Que tal o melhor conteúdo sobre empreendedorismo para você ter sucesso nos negócios?

Faça como centenas de nossos leitores: