Feijão com Arroz

Serviços de design na medida

Menu

Como criar uma logomarca em 5 passos

Comunicação Leia em 16 minutos

De cada 10 informações transmitidas ao cérebro, cerca de 9 delas são estritamente visuais. Além disso, uma informação visual é processada 60 mil vezes mais rapidamente do que uma informação em texto. É por essas e outras que é muito verdadeiro dizer que uma imagem vale mais do que mil palavras.

No contexto do seu negócio, é bom saber que a comunicação visual é um fator determinante para o sucesso do seu empreendimento. Se você for capaz de transmitir esse tipo de informação diretamente para a mente do seu cliente, maiores serão as suas chances de ter o nome do seu empreendimento devidamente fixado.

Nesse sentido, a logomarca é a responsável pelos estágios mais importantes da comunicação visual entre empresas e clientes. Condensadora de uma série de informações do negócio, ela pode atrair ou repelir consumidores — então, o melhor a fazer é criá-la da maneira correta, certo?

Para começar bem e transmitir a mensagem adequada, veja a seguir como criar uma logomarca e quais são os principais erros que você deve evitar.

Por que minha empresa precisa de uma logo?

A logomarca é a representação gráfica e visual dos seus produtos e, mais do que isso, da sua empresa. As cores, as formas e todo o conjunto de elementos que compõem a logomarca são responsáveis por fixar o seu negócio junto aos consumidores. Com um bom desenvolvimento, os clientes são capazes de associar determinados elementos — como cores ou formas — diretamente ao seu negócio.

Também é a logomarca uma das responsáveis por ajudar a sua marca a se tornar uma das primeiras opções a serem consideradas pelo seu público — conhecida como opção top of mind. Isso significa que uma boa criação visual é capaz de ajudar os clientes a tomar a decisão de compra em seu negócio quando precisam de algum produto relacionado ao seu mercado.

Outro fator a ser considerado é que uma boa logomarca também é importante para chamar a atenção das pessoas, aumentar a exposição de marca do seu negócio e, principalmente, gerar uma sensação maior de confiabilidade. Os clientes se sentem muito mais dispostos a confiar em uma marca que possua uma logo de qualidade, inovadora e que chame a atenção pelos motivos certos.

Por isso, a logomarca é indispensável para o sucesso do seu negócio. É ela quem vai dar forma e cor para o seu empreendimento, traduzindo-o em um único elemento gráfico. Assim, além de estabelecer a personalidade e fazer parte de toda a comunicação visual do empreendimento, esse elemento também gera confiabilidade, exposição e fixação de marca junto ao público-alvo, sendo um fator-chave para a atração de clientes e geração de novas oportunidades de negócio.

Como posso criar uma logomarca?

Criar uma logomarca é um processo que exige uma estruturação adequada para que o resultado final seja um elemento gráfico único, de impacto e de qualidade para os propósitos do negócio.

Para que o resultado final fique como o esperado é importante não tomar atalhos. As principais etapas dessa criação incluem:

Ideia

Assim como acontece com a criação de um negócio, a criação de uma logomarca deve começar por uma ideia inicial. Esse não é o momento de ter a logomarca pronta em mente, mas, sim, de reunir elementos e ideias que façam sentido para uma criação de qualidade.

Nesse sentido, uma boa opção é realizar um brainstorming. Essa etapa consiste em realizar uma reunião com os principais interessados sobre a criação e fazer uma “chuva de ideias”. Sem julgamentos, todos devem falar termos relacionados ao negócio, elementos que combinem com a ideia que se deseja passar e assim por diante.

Depois de selecionar esses termos, é possível encontrar quais são aqueles considerados os melhores e que mais servem à realidade do negócio. Imagine, por exemplo, que a empresa em busca de uma logo é na área de engenharia.

Nessa situação, termos que fazem sentido incluem engrenagens, metais, ferramentas e assim por diante. Dependendo da atuação do negócio, alguns elementos se destacam dos demais e devem ser usados para criar a logomarca.

O ideal é que esse brainstorming seja feito com a equipe de comunicação e também com os principais responsáveis pelo negócio. Assim, todos podem entender a visão dos demais e encontrar o melhor caminho para que a logomarca siga bons parâmetros.

Para coletar ideias, também é possível inspirar-se em outras logomarcas famosas do mercado, sejam elas relacionadas ou não ao negócio. Inspiração, entretanto, não deve significar cópia. Por mais sutil que pareça, plagiar elementos de outro negócio pode trazer prejuízos graves para o seu empreendimento, então é melhor evitar.

Outra coisa importante nesse momento é saber filtrar e reconhecer as boas ideias. É comum que muitas ideias surjam ao mesmo tempo, mas acatar todas as sugestões pode comprometer o processo e torná-lo mais longo e mais demorado. Em vez disso, as ideias devem ser focadas e muito bem pensadas para que efetivamente traduzam o negócio graficamente.

Planejamento

Com algumas ideias em mãos, é hora de começar o planejamento. Se o brainstorming foi feito de forma independente, por exemplo, então sua primeira etapa do planejamento deve ser procurar uma equipe de comunicação especializada no assunto.

Feito isso, é hora de começar o planejamento em si. Isso deve incluir, por exemplo, as mostras de resultado final: quando e como acontecem e como se dão os ajustes necessários. Também pode ser o caso de fazer um planejamento para a criação de diversas logos incorporando elementos semelhantes em busca daquela que melhor reflita o negócio de maneira geral.

Depois da exibição dos resultados e das solicitações de ajustes, o planejamento também não deve incluir um descarte total das outras peças. No mesmo caso da empresa de engenharia do exemplo anterior, considere que o proprietário se viu frente a três logomarcas semelhantes e que refletem os valores do negócio.

Em vez de simplesmente escolher uma e excluir as outras duas, um planejamento efetivo inclui a realização de testes A/B. Mantidas sob condições semelhantes, as três logomarcas são exibidas para o público de maneira alternada, como em um link patrocinado. Aquela que tiver mais cliques, por exemplo, poderá ser considerada melhor, com maior aderência junto ao público.

O planejamento também deve visualizar como a marca ficará dentro do negócio como um todo. Imaginar a fachada com a logomarca e toda a papelaria, por exemplo, é uma forma de descobrir se a logomarca realmente funciona.

Outra coisa a considerar é a possibilidade de criar variações da logomarca para diversas situações. Há logomarcas que aparecem em duas versões, por exemplo, de modo que podem ser usadas em peças distintas conforme a necessidade. Pensar nisso antes de definir a logomarca é relevante para impedir que, depois de tudo estabelecido, ela não se adapte a uma peça ou campanha do seu negócio.

Para garantir a total proteção da sua marca também é relevante fazer um planejamento de registro. O registro de logomarcas é feito junto ao e-MARCAS, do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Depois de registrá-la, você garante que somente a sua empresa esteja autorizada a utilizar determinados elementos dessa logo, evitando cópias e fraudes.

Imagem que deseja passar de acordo com o negócio e com o mercado

Algo que não pode ser ignorado na criação de uma logomarca é, sem dúvidas, a adaptação que esse elemento gráfico tem em relação ao mercado e ao negócio. É preciso que o público-alvo se identifique com a logomarca, tenha sua atenção chamada por ela e se interesse o suficiente para fixá-la de maneira adequada.

Da mesma forma, é fundamental que a imagem transmitida pela logo tenha tudo a ver com o que seu negócio oferece em termos de produtos ou serviços e atendimento.

No caso da empresa de engenharia, por exemplo, a logomarca precisa ter uma aparência mais sóbria, mais crível e mais voltada para a tecnologia e inovação. Uma logo com linhas muito infantis e elementos coloridos demais, por sua vez, transmite a mensagem errada e não é atraente o suficiente para os clientes dessa empresa.

Por isso, é preciso fazer uma análise adequada de quem é o seu público e como você pode atingi-lo. Em alguns casos, uma pesquisa de opinião traz informações relevantes para que você conheça melhor com quem a sua marca vai se comunicar. Dependendo da faixa etária, da profissão, dos problemas e até mesmo do cargo dos seus potenciais clientes, um determinado elemento pode fazer mais sentido do que o outro.

Há também de se considerar que a primeira impressão tem muito impacto sobre as pessoas de maneira geral, inclusive sobre como elas se sentem em relação à sua marca. Por isso, é muito importante que a logomarca transmita com clareza o que a uma marca faz e como ela se posiciona no mercado.

Muitas vezes, é a logomarca o primeiro contato que um possível cliente tem com a sua empresa. Transmitir a mensagem certa desde o primeiro instante aumenta as chances de que haja a conversão em vendas ou, ao menos, um contato posterior.

Como a comunicação de um negócio se faz por outros meios, a imagem transmitida pela logo deve estar em sintonia com os seus valores e suas missões. Somente assim ela se torna um elemento capaz de representar fielmente o negócio e sua atuação, conversando com os clientes de maneira efetiva.

Escolha das cores

Um dos elementos mais importantes em qualquer logomarca é a cor. Acertar no resto e errar na cor faz com que todos os esforços sejam desperdiçados — isso se dá graças à psicologia das cores.

Existem, hoje, muitos estudos relacionados à psicologia das cores e há indícios e comprovações de que cores diversas mexem de maneira distinta com o psicológico das pessoas. Assim, com a seleção adequada de cores é possível induzir o público a uma determina atitude, como a confiança ou a compra em seu negócio.

O branco, por exemplo, é uma forma de transmitir simplicidade com refinamento. O azul, por sua vez, é muito utilizado para transmitir seriedade e confiança, mas também para atrair e prender a atenção — e é por isso que a logo de tantas redes sociais possui esse tom.

O verde é fortemente associado à prosperidade e à riqueza, assim como à harmonia e ao equilíbrio. O roxo, embora seja mais raro, traz ao mesmo tempo a extravagância e também a espiritualidade e o futuro.

O vermelho transmite juventude e urgência, enquanto o amarelo é a cor da criatividade e também para despertar a atenção. O preto funciona como uma ótima opção de sofisticação. Se associado ao branco, cria uma sensação minimalista da qual alguns negócios podem se beneficiar.

Dependendo do seu negócio você poderá utilizar uma combinação de cores que conversem entre si e que potencializem a mensagem que deseja ser transmitida. A escolha correta das cores, portanto, é muito importante para que a logomarca chame a atenção e transmita a mensagem correta.

Design

Em termos práticos, o design é a atividade que utiliza elementos gráficos para solucionar um problema, oferecer uma utilidade e construir uma mensagem adequada. Assim, o design é a forma de “construção” da logomarca.

Tudo começa, por exemplo, com a escolha adequada de elementos gráficos. Linhas retas, como paralelas ou perpendiculares, oferecem sobriedade para a construção da logomarca, assim como o polígono e algumas formas geométricas.

Já as linhas sinuosas trazem movimento e, em alguns casos, dão mais leveza para a imagem da empresa. Curvas demais, por outro lado, podem tornar a logo jovem demais, o que só é um problema se essa não for a intenção.

Outro elemento indispensável diz respeito ao texto com o nome da marca, certo? Por isso, é fundamental pensar na tipografia, que é a escolha da fonte ou das fontes que serão usadas. A combinação precisa ser adequada, harmoniosa e, principalmente, usar fontes que possam ser utilizadas comercialmente.

A combinação de cores também desempenha um papel importante nesse momento. É preciso pensar, por exemplo, em quais serão as cores do texto com o nome da marca e quais serão as cores dos elementos que compõem a logo de maneira geral.

Efeitos como sombreamento, vetorização, uso de degradê e de ilustrações também devem ser levados em conta nessa etapa. Assim, o design consiste em unir todos os elementos de modo a transformar as ideias iniciais em uma logomarca que atinja os objetivos propostos.

Quais são os erros mais cometidos na criação de logotipos?

Embora o caminho não seja tão longo, a criação de logotipos é frequentemente permeada por erros cometidos por negócios de todos os tipos e tamanhos. O problema maior é que errar nessa criação compromete todos os resultados futuros da empresa e fixar o elemento errado na mente das pessoas pode tornar tudo mais difícil.

Qual é o melhor jeito de não cometer esses erros? Conhecendo-os! Por isso, veja a seguir quais são os erros mais cometidos nessa criação:

Criar um logotipo muito poluído

O logotipo precisa ser único, original e transmitir adequadamente a ideia do seu negócio, mas não é por isso que ele deve ser poluído visualmente. Adotar uma quantidade excessiva de elementos não apenas vai confundir clientes e potenciais clientes como vai aumentar a rejeição com a logomarca.

Em vez disso, o melhor é adotar clareza e simplicidade. Um bom logotipo é aquele que transmite o máximo de informações e de valores da empresa com o menor número possível de elementos.

Não fazer testes de utilização

Além dos testes A/B para escolher corretamente o melhor logotipo, é fundamental fazer testes de utilização para a comunicação visual como um todo. Um logotipo cheio de detalhes funciona muito bem em um banner ou faixa de dimensões maiores, mas essa informação se perde quando ele é reduzido para uma imagem de post em rede social, por exemplo.

Da mesma forma, um logotipo pode funcionar muito bem em fundo branco, mas não ficar bom em um ambiente preto ou colorido — ou vice-versa. Sem esse tipo de teste, você acaba criando um logotipo que se torna muito restrito, limitando suas opções e até mesmo exigindo, futuramente, um redesenho.

Seguir somente as tendências

É bem verdade que conforme a tecnologia se desenvolve e o padrão dos consumidores vai se transformando — o design também apresenta algumas tendências. Logotipos cinéticos, que mudam de acordo com a sua utilização e objetivo, minimalistas e mesmo artesanais estão entre as principais tendências para os próximos anos.

Embora seja relevante seguir essas tendências até certo ponto, o logotipo precisa ser, primeiramente, voltado para o mercado e para o público. Assim, um erro muito comum consiste em preocupar-se demais com as tendências e com a estética e se esquecer da mensagem a ser transmitida por esse elemento.

Não investir em uma criação profissional

A falta de recursos ou até mesmo a falta de conhecimento sobre a importância da logomarca faz com que muitos empreendedores invistam em uma criação amadora e pouco estruturada. O resultado não poderia ser diferente: além de não gerar os benefícios esperados, uma logomarca como essa pode, de quebra, causar problemas para o negócio.

Se a logomarca fizer plágio de algum outro elemento visual não-pertencente ao negócio, por exemplo, a reputação fica arranhada. Já se a logomarca não leva em consideração o público-alvo e a sensação que deseja passar, como através das cores, o resultado é que a marca deixa de ser atrativa.

Quais são as logomarcas mais famosas do mundo?

Se você ainda não está plenamente convencido da importância de uma boa logomarca ou se quer entender melhor o que ela pode fazer pelo seu negócio, o melhor a fazer é se inspirar nos grandes.

Algumas das maiores empresas do mundo se destacam não apenas pelos seus produtos, serviços e números, mas também por suas logomarcas. Entre as mais famosas do mundo estão:

Coca-Cola

O refrigerante mais vendido do mundo tem uma das logomarcas mais emblemáticas do mundo. Com o fundo vermelho e a tipografia sinuosa branca (ou o contrário, quando necessário), a logomarca da Coca-Cola é um bom exemplo de uso adequado da psicologia das cores e do design a favor do produto.

Nike

A marca esportiva é conhecida por seu traço emblemático em preto ou branco. Embora o nome da marca também apareça em muitas das peças de comunicação, esse elemento torna a logomarca uma das mais famosas do mundo.

Apple

Uma das empresas mais lucrativas do mundo também é responsável e detentora da icônica maçã mordida, que vem na parte traseira de todos os seus produtos. Responsiva, a logo funciona em todos os tamanhos e é facilmente identificável e memorizável.

Google

Jovem e atrativa, a logomarca do Google também é uma das mais conhecidas do mundo devido à sua mistura pouco óbvia de verde, amarelo, azul e vermelho. A simples união dessas quatro cores na disposição correta já é capaz de fazer um usuário assíduo pensar na empresa.

McDonald’s

Sendo uma empresa de fast food, faz sentido que a rede McDonald’s utilize o vermelho e amarelo para gerar a urgência em seus consumidores. A letra M em amarelo faz desse logotipo um dos mais conhecidos em todo o mundo.

Tiffany & Co.

Embora a logomarca da marca de joias seja relativamente simples, é a cor que se destaca. O azul presente na logomarca ganhou até nome próprio — o azul Tiffany — e se tornou uma referência de requinte e sofisticação, além de fazer a logo muito conhecida.

Chanel

Outra marca de luxo que não precisou de muitos elementos para criar um logotipo memorável. Composto pelos dois C pretos, unidos e invertidos, a logomarca está presente, inclusive, em itens como cordões e brincos.

A logomarca é indispensável para apresentar o seu negócio ao mundo, atrair clientes e gerar mais conversões em vendas. Por meio da criação de uma logomarca adequada é possível comunicar os valores da empresa e estabelecer um relacionamento imediato com o mercado da maneira correta.

Para que isso seja a realidade do seu negócio, entretanto, é preciso desviar dos principais equívocos dessa criação. Para acertar no processo é indispensável contratar profissionais especializados na criação e desenvolvimento de uma logomarca, que vai colocar o seu negócio em uma posição privilegiada e de atenção no mercado.

Para não ficar de fora de nenhuma outra atualização, assine nossa newsletter e receba conteúdo inédito diretamente em seu e-mail!

Quer compartilhar?
Empreendedor ideias conteudo email

Que tal o melhor conteúdo sobre empreendedorismo para você ter sucesso nos negócios?

Faça como centenas de nossos leitores: