Feijão com Arroz

Serviços de design na medida

Menu

Publicidade online: guia de formatos e tipos de anúncios na web

Internet Leia em 16 minutos

Uma pesquisa realizada pela ZenithOptimedia, publicada em março de 2016, alertou o mundo com uma previsão que alvoroçou os profissionais de comunicação. Segundo o relatório, 2017 será o ano em que os investimentos em publicidade online superarão os da TV. Em números, isso significa que cerca de US$ 209 bilhões serão gastos, neste ano, com os diversos tipos de anúncios na web.

Tamanho crescimento da publicidade digital não ocorreu por acaso. Uma das provas do montante que o segmento movimenta é a receita anual da atual empresa mais valiosa do mundo: o Google (no mercado financeiro, é também conhecida como Alphabet). Com grande auxílio do seu serviço de publicidade online (Google AdWords), a companhia fechou o ano de 2015 com a receita de US$ 75.5 bilhões!

Esses números te surpreenderam? Bom, até mesmo os maiores analistas do mercado ficaram surpresos. Entretanto, dados do tipo só reforçam a necessidade de sua empresa usufruir dessa ascensão, aprendendo a ganhar relevância na internet de modo eficaz.

Neste artigo, vamos introduzir os conceitos da publicidade via web, explicando como ela funciona, destacando quais são os benefícios para o seu negócio e, por fim, elencando os principais serviços que o mercado digital tem a oferecer.

Tudo certo para começarmos? Então, vamos lá!

Antes de tudo, sobre o que estamos falando?

O que vem em sua mente quando se fala em publicidade? Não existe somente uma explicação para o termo, mas sim várias definições. A mais genérica delas compreende a publicidade como a ação de divulgar e tornar pública uma ideia, uma marca ou um fato.

Uma campanha feita com maestria agrega muitos valores ao produto e à marca, permitindo que todos os seus benefícios sejam transmitidos pelos mais diversos canais, construindo uma imagem que faz do consumidor uma pessoa mais convicta de suas necessidades e de seus desejos pelo que é ofertado.

Em suma, todos os elementos inseridos nesta simples palavra derivada do latim (publicus), representados por anúncios online, cartazes, textos, vídeos, jingles etc., vão muito além de simplesmente exibir propaganda.

Publicidade online: vale mesmo a pena investir?

Caso você esteja com receio de anunciar pela internet, saiba que estamos munidos de informações suficientes para acabar com essa preocupação. Afinal, é de internet que estamos falando: uma tecnologia que está nas mãos de mais de 168 milhões de brasileiros.

Nesse mesmo ritmo, vêm os tradicionais computadores de mesa, popularmente conhecidos como desktop, cuja estimativa para o fim de 2016 era de que 166 milhões de PCs se encontrariam em uso. Ou seja, são cerca de 336 milhões de maneiras a serem usufruídas pelos brasileiros no acesso à web!

Certo, você pode até dizer que tais números não comprovam que tantas pessoas estejam navegando em sites nos quais a publicidade pode ser explorada. Mas, sem dúvidas, o fato de que são realizadas, em média, 3.5 bilhões de pesquisas no Google diariamente — 2 trilhões de buscas por ano — vai te convencer.

Se ainda assim você tem dúvidas quanto a um investimento na área, vale ressaltar que o serviço de links patrocinados oferecido pelo Facebook possui mais de 2 milhões de anunciantes ativos, enquanto no Google somam mais de 4 milhões ⁴.

Lembre-se de que seu negócio possui um bom produto para vender. Dessa forma, é preciso conhecer os caminhos que devem ser percorridos para se alcançar o sucesso.

Como a publicidade online funciona na prática?

No modelo mais tradicional (outbound), cujas estratégias estamos acostumados a ver o tempo todo em vias públicas e estabelecimentos, todas as ações consistem em alcançar os potenciais consumidores por meio de anúncios impressos, outdoors e veículos de rádio ou televisão.

O diferencial dos anúncios online está na proposta de segmentação, algo que ocorre com menos frequência nos meios off-line.

Em campanhas de links patrocinados, graças ao uso de palavras-chave, é possível alcançar um potencial cliente sempre que ele pesquisar sobre algo relacionado e navegar por um site ou pelas redes sociais.

Quais são as vantagens dos anúncios online para a sua estratégia?

1. Diversas possibilidades

Façamos uma simples comparação entre o mundo real e o virtual: uma interessante semelhança entre ambos é que se trata de ambientes que nos permitem ler, admirar, ouvir e interagir.

Pensar em estratégias de marketing digital, portanto, não é muito diferente de planejar ações off-line.

Enquanto estiver nas ruas, o consumidor vai se deparar com outdoors, anúncios do tipo DOOH (Digital Out of Home), jingles das rádios que ficam sintonizadas nas lojas, cartazes e flyers. Dentro de casa, a TV, o rádio e a internet são os meios utilizados para alcançar o público.

Pela internet, o mecanismo não é muito diferente. Afinal, enquanto o consumidor está navegando em seus websites favoritos ou pesquisando no Google, anúncios estão sendo exibidos por todos os cantos.

Durante um momento mais descontraído, no qual vídeos são assistidos no Youtube, a publicidade também tem o seu espaço reservado. Existem, assim, vários tipos de anúncios web que a sua empresa pode utilizar da forma que achar mais conveniente e vantajosa.

2. Ótimo custo-benefício

Deixando de lado as similaridades, vamos falar um pouco sobre as mais contrastantes diferenças dos anúncios online: o valor de investimento e o ROI (Return on Investment – Retorno sobre o Investimento).

Os custos com anúncios online podem representar valores quase insignificantes, levando em consideração o retorno que eles podem proporcionar. Na verdade, a tendência é que quanto mais você investir, maiores serão os lucros.

3. Campanhas facilmente avaliáveis

Praticamente todos os serviços de publicidade online fornecem relatórios bem detalhados sobre a campanha, possibilitando ao anunciante detectar acertos e falhas estratégicas.

O melhor disso tudo é que, diferente de um outdoor, os anúncios online podem ser monitorados e modificados em tempo real.

Se uma campanha não está correspondendo às expectativas, é sinal de que algo está errado e deve ser prontamente corrigido. É como retirar instantaneamente o erro de circulação.

E como calcular o ROI de uma campanha? Essa tarefa é tão simples que existe até mesmo uma fórmula:

ROI = (retorno – investimento) / investimento * 100

Supondo que a receita gerada tenha sido de R$ 2.000,00 por um investimento de R$ 500,00, ao efetuar o cálculo com a fórmula acima, concluiremos que o ROI dessa campanha foi de 300%.

4. Anúncios segmentados

Seja nos mecanismos de busca ou nas mídias sociais, as campanhas de publicidade online são criadas com base no perfil e no interesse do público-alvo da empresa.

No Facebook, por exemplo, é possível utilizar dados demográficos e localidades para direcionar os anúncios a um público específico. Já os exibidos nos buscadores, como Google, Yahoo! e Ask, são ativados através da correspondência de palavras-chave.

Isso significa que o anunciante pode estudar a fundo os termos pesquisados pelos potenciais consumidores e, então, utilizá-los para exibir sua mensagem ao público correto.

Outro método possível de ser aplicado é o direcionamento de anúncios para um visitante que chegou perto de efetuar uma compra no site, mas, por algum motivo, a conversão não aconteceu. Esse tipo de estratégia é conhecido como remarketing (ou retargeting).

5. Possibilidade de viralização

Você já ouviu falar nesse termo, não é mesmo? A “viralização” (que não é a propagação de vírus) surgiu na internet como um fenômeno e costuma acontecer quando um conteúdo é impulsionado pelas redes sociais e imediatamente cai no gosto do público.

Fazer com que um anúncio viralize e atinja milhares ou milhões de pessoas não é algo que funciona a partir de uma receita ou um passo-a-passo. Prova disso é que quase metade das empresas (46%) considera difícil a missão de produzir um conteúdo atraente.

Porém, se o anúncio da sua campanha resolver os problemas das pessoas ou causar um efeito que as leve a um momento de reflexão, sem dúvidas ele será digno de ser compartilhado.

Tipos de anúncios na web: quais são as principais modalidades de publicidade paga?

Agora que você já sabe o que é a publicidade online, com ela funciona e quais são os benefícios para o seu negócio, que tal conhecermos mais sobre os tipos disponíveis? Listamos, a seguir, os principais serviços que a sua empresa pode explorar.

1. Google AdWords

Serviço de publicidade online mais utilizado no mundo, o Google AdWords foi criado no segundo semestre de 2000 (em outubro, mais precisamente) e não demorou muito para conquistar espaço junto ao crescimento do próprio site de buscas.

A plataforma AdWords funciona da seguinte maneira: o anunciante produz seus anúncios de acordo com as estratégias de segmentação e as melhores práticas.

Os conteúdos produzidos podem ser exibidos na Rede de Pesquisa, na Rede de Display ou nas duas, simultaneamente.

Rede de Pesquisa

Anunciar na Rede de Pesquisa significa exibir anúncios nas páginas de resultado de busca (SERP – Search Engine Results Page), em determinados espaços da página reservados justamente para isso, e também em sites parceiros e aplicativos do Google.

Uma ótima vantagem de usar a Rede de Pesquisa é que o seu anúncio será exibido acima de todos os demais tipos de resultado, podendo garantir uma visibilidade muito maior. Além disso, vale ressaltar outras importantes vantagens, como:

  • É possível utilizar extensões nos anúncios;
  • Os formatos não são padronizados (isso permite a criação de anúncios mais atraentes);
  • Há relatórios detalhados para a mensuração de resultados.

Rede de Display

A Rede de Display é tão poderosa — e essencial para o seu negócio — quanto à de Pesquisa e, sem dúvidas, você já a viu em ação enquanto navegava por sites, blogs ou fóruns.

Já sabe do que estamos falando? Sim, isso mesmo! São aqueles anúncios exibidos em formato de imagem (banners), impressos em páginas diversas.

Essa rede é formada por milhões de websites que se afiliaram ao Google, além de seus próprios sites, como Youtube, Gmail e Blogger. Mas qual a vantagem de anunciar na Rede de Display?

  • Campanhas de remarketing;
  • Segmentação com base no histórico de navegação do usuário;
  • Imensa rede de sites parceiros;
  • Anúncios gráficos e audiovisuais.

2. Google Shopping

Caso você possua um e-commerce e trabalhe com preços competitivos, que sejam tão ou mais atrativos para os consumidores do que a tabela das grandes lojas virtuais, o Google Shopping é uma rede que oferece boas vantagens.

Quando usamos o Google para pesquisar geladeiras, por exemplo, é exibida uma galeria virtual (que pode ser ampliada quando clicamos no link de resultados) com algumas ofertas em um espaço na SERP. O funcionamento prático é semelhante ao de sites como Buscapé e Bondfaro.

Vale salientar que o Google Shopping não requer interligação com o Google AdWords, ou seja, os anúncios podem ser feitos gratuitamente — mais uma razão para inserir em seu planejamento.

3. Facebook

Em 2016, o Facebook ampliou ainda mais o seu número de usuários ativos, que já o consolidava como a rede social mais utilizada no mundo, ultrapassando 1.75 bilhão de pessoas que fazem o login diariamente — e todo o seu público faz parte desse grupo.

O seu serviço de publicidade online, Facebook Ads, permite às empresas anunciar no feed de notícias dos usuários da rede e possui algumas (ótimas) peculiaridades.

Exemplo disso é que o algoritmo do site privilegia anúncios com imagem e já fornece opções predefinidas de CTAs (call-to-action, ou chamadas para ação) para serem inseridos no anúncio.

Além disso, diferentemente dos outros serviços de publicidade online, o Facebook conta com alguns recursos para otimização de seus diversos tipos de anúncios na web. Conheça, a seguir, alguns deles:

Canvas

Em 2016, o Facebook registrou um impressionante número de 1.66 bilhão de usuários ativos que acessam a rede por meio de dispositivos móveis. Sem dúvidas, isso reforça a relevância que a otimização de anúncios para a tecnologia mobile tem para impulsionar a visibilidade da sua marca online.

Para auxiliar nesse trabalho, o Facebook Canvas é um recurso pós-clique criado para ajudar os anunciantes, permitindo o uso de “um design em tela cheia imersivo dentro da plataforma”, que pode ser aplicado de forma simples e fácil.

Creative Hub

Já pensou em como seria bom contar com uma espécie de laboratório para testar os formatos dos seus anúncios? É claro que sim! Afinal, não é nada agradável saber como eles ficaram somente após a publicação.

O Facebook Creative Hub auxilia justamente nessa questão, pois se trata de um espaço que permite ao anunciante executar testes, saber o que melhor funciona para a sua estratégia e, também, criar mock-ups que podem ser transformados em anúncios. E as vantagens do Creative Hub ainda vão além!

Muitas corporações e grandes agências do mundo todo utilizam o Creative Hub, possibilitando a todos saberem o que estão fazendo.

Slideshow

O recurso Slideshow serve para criar materiais em vídeo que podem ser visualizados em qualquer dispositivo, mesmo que a velocidade de conexão com a internet seja baixa — em outras palavras, são anúncios com vídeos leves.

E por que você deve investir em anúncios nesse formato?

Sabendo que o Facebook gera em média 8 bilhões de visualizações de vídeos, que o número desse tipo de publicação cresceu, por pessoa, 94% em 2015 e que vídeos promovem um engajamento 135% maior em comparação ao compartilhamento de fotos, acreditamos que não existem dúvidas quanto aos benefícios desse formato para a publicidade online.

Aplicativos móveis

Se a sua empresa dedicou esforços e dinheiro para a criação de um aplicativo, nada melhor do que anunciá-lo em uma plataforma na qual milhões de pessoas utilizam os apps e convencer o público a instalar, não é mesmo?

Com esse recurso do Facebook, é possível promover o aplicativo da sua empresa por meio de anúncios no formato de foto ou vídeo — é você quem escolhe! Para analisar o impacto da campanha, o próprio site oferece a excelente ferramenta Analytics para Aplicativos.

Carrossel

Por fim (mas não menos importante), está o Carrossel, um recurso que permite a divulgação de até cinco produtos em um mesmo anúncio na rede social.

O funcionamento é exatamente da forma que imaginamos um carrossel: as fotos dos produtos são exibidas, uma de cada vez, como se estivessem girando.

As vantagens de utilizar essa ferramenta em seus anúncios são muitas e vão desde as oportunidades de cliques geradas até a possibilidade de criar campanhas de remarketing.

4. Instagram

O Instagram é uma das redes sociais que mais cresce no momento, com a estimativa de alcançar 2.81 bilhões de dólares em 2017.

O Brasil, cujos usuários representam boa parte dos 75% de “Instagrammers”  que vivem fora dos Estados Unidos, colaborou muito para esse cenário.

Assim como o Facebook, o Instagram Ads é um serviço de publicidade online conhecido pelo engajamento que promove. Como o seu potencial para os negócios é grande, o Facebook promoveu uma integração entre o serviço de publicidade das duas redes.

Na prática, essa junção funciona da seguinte forma: primeiramente, é recomendado que se configure o Facebook Business Manager para que os anúncios no Instagram possam ser produzidos com a mesma qualidade e facilidade dos que você produzirá para o Facebook.

Em seguida, basta vincular sua conta no Instagram ao Business Manager, começar a criar suas campanhas no Power Editor e direcionar os anúncios — através da própria plataforma — para o seu Instagram. Simples, não é mesmo?

5. YouTube

O YouTube é como uma criança que vimos nascer e alimentamos quase todos os dias, tanto que hoje se tornou uma gigantesca plataforma de vídeos online com mais de 1 bilhão de usuários — que equivale a 1/3 de todas as pessoas conectadas à internet.

Vale ressaltar que mais da metade dos views provém de dispositivos móveis, o que faz do site um excelente canal para todos os tipos de usuários.

Muitas das vantagens, inclusive as que acabamos de citar, foram divulgadas pelo próprio YouTube, não deixando dúvida alguma sobre o seu potencial para anunciantes atingirem os públicos desejados.

O serviço de anúncios pagos do canal é integrado ao Google AdWords. Existem vários tipos diferentes com os quais sua empresa pode trabalhar. Confira, abaixo, os principais!

Non-skippable (não puláveis)

Trata-se daqueles anúncios que duram de 15 a 20 segundos e não podem ser “evitados”. Muito se questiona o fato de esse tipo de conteúdo praticamente “obrigar” as pessoas a assistirem.

Porém, vale salientar que os anúncios non-skippable podem engajar muito mais do que outros. Ao mesmo tempo, a taxa de abandono é superior a 11. Ainda que ele possa atrapalhar as atividades do público, é certo que isso não afetará a sua empresa, caso o material tenha qualidade e seja bem direcionado.

TrueView (puláveis)

O TrueView é o oposto do non-skippable, ou seja, são anúncios que a pessoa pode pular — com a vantagem de poder durar mais tempo.

Esse tipo pode ser o mais apropriado para a maioria das estratégias, já que, logicamente, os usuários do Youtube não estão acessando a plataforma para ver propagandas.

Detalhe: os anúncios TrueView podem ser exibidos em três formatos (in-stream, video discovery e bumper). Vamos conhecê-los?

In-stream

Certamente você já se deparou com ele em algum momento. Anúncios in-stream são aqueles que ocupam toda a tela e podem surgir antes, durante ou depois da exibição do vídeo em questão. Após 5 segundos, o usuário tem a opção de pular.

Detalhe interessante sobre esse formato é que o anunciante só é cobrado quando o usuário assiste ao material completo ou, pelo menos, 30 segundos.

Video discovery (in-display)

Esse formato é utilizado para promover anúncios em locais de descoberta, ao lado dos vídeos relacionados, integrados aos resultados de pesquisas da plataforma ou com outros conteúdos da Rede de Display do Google.

Assim como o in-stream, esse tipo é bastante utilizado no Youtube. Trata-se daquelas miniaturas que, juntamente a um texto convidativo, têm a função de convencer o público interessado a clicar. O custo por anúncio só é calculado a partir do clique do usuário.

Bumper

O próprio Youtube o recomenda para que as empresas atinjam um número maior de clientes e aumentem o reconhecimento da marca, tudo isso através de vídeos de curta duração — geralmente mais “tolerados” pelos usuários.

Os anúncios bumper são de até 6 segundos, que podem ser exibidos antes ou depois da execução do vídeo. Como o tempo é muito curto, os usuários não contam com a opção de “pular”.

E como os anúncios são cobrados? A partir de lances de CPM (custo por mil impressões). Ou seja: a empresa só paga a cada mil vezes que o anúncio for exibido.

Chegamos ao final de mais um artigo preparado especialmente para você que andou pensando se começa ou não a investir em publicidade online. Durante todo o conteúdo, você aprendeu sobre o que é publicidade e como ela funciona na internet, além dos benefícios que o meio online pode trazer para o negócio.

Em seguida, apresentamos vários tipos de anúncios na web que podem se adaptar às estratégias de sua empresa e fazer parte de ótimas campanhas de publicidade online. Esperamos que tenha gostado do conteúdo e aguardamos aqui o seu comentário para tirar dúvidas!

Quer compartilhar?
Empreendedor ideias conteudo email

Que tal o melhor conteúdo sobre empreendedorismo para você ter sucesso nos negócios?

Faça como centenas de nossos leitores: