Feijão com Arroz

Serviços de design na medida

Menu

Empreendedorismo Tecnológico: a chave para a vantagem competitiva

Empreendedorismo Leia em 16 minutos

Sabemos que os objetivos de qualquer empreendedor são dar mais visibilidade para o seu negócio, divulgar a empresa, estar à frente da concorrência e otimizar processos e ferramentas de gestão. O que muitos não sabem é que o segredo para alcançar esses propósitos é apostar no empreendedorismo tecnológico.

Aliás, esse é o segredo para a vantagem competitiva. Afinal de contas, é sempre possível encontrar novas oportunidades de negócio. Além disso, com ele pode-se aumentar as vendas e chegar à fidelização de clientes.

É isso que você deseja? Então, esse post foi feito para você! Aqui, vamos abordar esse assunto e apresentar os seguintes pontos:

  • o conceito do empreendedorismo baseado na tecnologia;
  • as vantagens desse modelo;
  • a atuação desse tipo de empreendedorismo no Brasil;
  • as estratégias para elevar as vendas do produto tecnológico;
  • as principais técnicas de fidelização para empresas SaaS.

Quer entender melhor como aplicar essa ideia na sua empresa? Continue lendo e confira:

O que é empreendedorismo tecnológico

O empreendedorismo é a disposição que se pode ter para identificar oportunidades e problemas, além de aplicar competências e recursos para criar um projeto, um negócio ou um movimento que traga impactos positivos.

A grosso modo, a ideia é ser capaz de enfrentar e ultrapassar obstáculos a fim de atingir um grande desenvolvimento. Assim, quando falamos especificamente no modelo tecnológico de empreendedorismo, estamos abordando uma atividade empreendedora cujas características são inovadoras.

A pessoa que segue por esse caminho tem a finalidade de modificar, criar ou ampliar um negócio na área da tecnologia. E, quanto a isso, é importante perceber que empreendedorismo e inovação são áreas próximas.

No primeiro caso, a finalidade é transformar os conhecimentos do empreendedor em novos produtos ou serviços. No segundo, o objetivo é criar ideias que não existam no mercado, ou que melhorem o modo como determinada ação é executada.

São, portanto, áreas complementares, que ajudam a empresa a crescer e evoluir.

Conheça a base do empreendedorismo tecnológico

O fomento a esse tipo de empreendimento é ampliado quando se faz parte de um ambiente, chamado ecossistema, que incentiva a inovação e a tecnologia. A base para a criação de um negócio como esse é composta por 3 Ps:

1. Pensar

O objetivo é usar cada vez mais o conhecimento para empreender. E isso pode ser conseguido por meio de cursos voltados à inovação, empreendedorismo, gestão, propriedade intelectual, entre outros. A dica, portanto, é estar disposto a aprender.

Complemente sua formação e busque conhecer, de modo aprofundado, a tecnologia que adotará e o mercado em que ela será empregada.

2. Planejar

A estratégia e o planejamento são duas atitudes fundamentais para qualquer empreendedor. Logo, tenha em mente que ninguém vai bater à sua porta e dizer o que deve fazer — é preciso encontrar maneiras diversas de se expor às oportunidades que surgem.

Participe, por exemplo, de planos de negócio, de comercialização e inovação. É assim que você aproveita melhor a conjuntura em que está inserido, podendo encontrar demandas que ainda não são atendidas.

3. Praticar

Seus conhecimentos devem ser colocados em prática, portanto, construa e desenvolva um networking. Há duas formas de fazer isso:

  • planejando e gerenciando a interação com instituições, pessoas, empresas e organizações;
  • adotando ferramentas que permitam executar e planejar os relacionamentos; nesse caso, uma possibilidade é o LinkedIn.

De toda forma, tenha certeza de que, para ter sucesso, é necessário empregar um esforço extra. Mas ele vale a pena.

As 9 vantagens do empreendedorismo tecnológico

Esse formato de empreendedorismo ajuda as empresas a otimizar o seu trabalho, reduzir gastos e utilizar melhor o tempo de que dispõem. Assim, os empreendedores voltados para a tecnologia ainda auxiliam a evolução constante da sociedade, pois aprimoram seus processos e criam novas ideias.

No entanto, esses não são os únicos benefícios que podem ser citados — na verdade, há muitas outras vantagens ao optar por esse tipo de negócio. Vejamos, então, quais são elas:

1. Incentiva a inovação

Esse elemento está intimamente relacionado ao empreendedorismo tecnológico.

As inovações geradas por esse processo estimulam o investimento das empresas nos segmentos em que atuam, e isso acontece com custos reduzidos. Ao mesmo tempo, os produtos criados fomentam o crescimento e a evolução constante do mercado.

2. Aumenta o campo de atividade

De fato, a ideia da tecnologia pode ser aplicada a qualquer tipo de empreendimento. Ou seja, é possível ter um amplo campo de atividade, que auxilia diversos segmentos de mercado e possibilita o compartilhamento do conhecimento para todos os interessados.

3. Oferece mais independência financeira

O empreendedor assume os riscos ao abrir um negócio, mas também tem todos os benefícios proporcionados por essa decisão. Nesse sentido, a independência financeira é uma possibilidade — especialmente para quem trabalha com esse viés tecnológico, tão em alta atualmente.

4. Melhora a liderança

O empreendedor que atua na área da tecnologia deve ser um bom líder para garantir a continuidade da evolução da empresa. Afinal, ele deve ter capacidade de direcionar a execução das tarefas e delimitar procedimentos e técnicas que devem ser adotados. Assim, é possível levar a equipe aos objetivos desejados.

5. Incentiva a persistência

A atuação no mundo corporativo aumenta as percepções que você tem sobre o ambiente empresarial. Essa mudança de visão possibilita enfrentar os obstáculos que aparecem, tendo ideias transformadoras com mais eficiência e rapidez.

6. Aumenta a autoconfiança

O empreendedor que atua nesse segmento também precisa ter autoconfiança e acreditar naquilo que está fazendo. E essa habilidade aumenta com o passar do tempo, porque é preciso tomar decisões e fazer ajustes ao longo do caminho.

7. Permite aproveitar as oportunidades

Como já dissemos, o empreendedorismo direcionado para questões tecnológicas apresenta diferentes oportunidades — mas cabe ao empreendedor buscá-las e aproveitá-las. É preciso adotar constantemente essa atitude, pois ela eleva as chances de sucesso do negócio.

8. Aprimora a competitividade

Os constantes avanços tecnológicos ainda exigem que os empreendedores atuem de modo ágil para não perderem a competitividade.

Ela é bastante acirrada nesse mercado, afinal, novidades aparecem diariamente. Isso significa que, se você não inovar, pode perder espaço. Em outras palavras, portanto, sua inovação tecnológica é uma vantagem competitiva.

9. Possibilidades de transformar o mundo

Um dos focos do empreendedorismo é a mudança do mundo em que vivemos. E essa máxima, é claro, também é válida para o setor tecnológico — especialmente porque seus produtos e serviços facilitam o dia a dia e melhoram toda a sociedade em que estamos inseridos.

A atuação do empreendedorismo tecnológico no Brasil

Uma das principais diferenças do empreendedorismo comum em relação ao seu viés tecnológico é o fato de que esse segundo abrange o uso de alta tecnologia. Isso acontece em vários países, e já está em andamento no Brasil.

Por aqui, esse estímulo é dado pelo avanço das tecnologias de informação e comunicação, que conseguem responder cada vez mais às exigências do mercado atual.

Ainda assim, a implantação desse conceito ainda é incipiente, e tem muito a desenvolver. E um dos motivos que ocasionam essa situação é o fato de que os ecossistemas de inovação dinâmicos ainda precisam ser implantados no Brasil.

Ainda nos falta um compartilhamento mais eficiente, que permita que os empreendedores se unam e alcancem o sucesso.

Por outro lado, o país já oferece diversas oportunidades para desenvolver novas soluções e quebrar paradigmas, a fim de contribuir para a produtividade, desenvolvimento econômico e competitividade.

Além disso, verifica-se também uma melhoria na disponibilidade do capital de risco.

1. Iniciativas existentes no Brasil

Esses movimentos positivos estão incentivando os empreendedores e induzindo-os ao sucesso. Quanto a isso, um bom exemplo de iniciativa é o programa nacional criado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (CMTIC), que abrange e estimula projetos do empreendedorismo voltado para a tecnologia.

Outro fator positivo é o surgimento das startups, que estão acelerando o empreendimento direcionado para a tecnologia.

Inclusive, vale dizer que o Brasil se tornou um verdadeiro celeiro de novas empresas com destaque em diferentes áreas. E é assim que as boas ideias podem ser transformadas em empreendimentos de sucesso.

Elas começaram a ser desenhadas entre a metade dos anos 1990 e início da década de 2000, quando as primeiras investigações sobre empreendedorismo surgiram. Desde então, contudo, o Brasil passou por apenas uma etapa, que se prolongou quase até a atualidade.

As pesquisas sobre o assunto “empreendedorismo” começaram de forma conceitual e descritiva. O destaque eram as análises de traços de personalidade, características, cases de sucesso e comportamentos individuais.

Então, simultaneamente, começaram a ser pesquisados temas relativos à operacionalização, implementação e elementos exigidos para a racionalização dos processos para a abertura de novos negócios. Entre esses assuntos, estão os planos de negócios e a educação empreendedora.

Mesmo assim, ainda falta um apoio teórico para a execução prática desse tipo de empreendedorismo. E é por isso que diversos especialistas indicam que estudos internacionais devem ser utilizados e testados para verificar o que dá certo no Brasil.

A finalidade, grosso modo, é aprimorar as práticas e formular políticas públicas que possibilitem aperfeiçoar a ambiência empresarial e a educação brasileiras, a fim de que haja uma verdadeira mudança cultural.

Aqui, vale ainda ressaltar que o Brasil tem sido apontado como um dos principais empreendedores do mundo, estando entre os 10 primeiros colocados do Global Entrepreneurship Monitor (GEM). E, de acordo com o relatório de 2016, a tecnologia é um dos principais fatores que favorecem a abertura e manutenção de novos negócios.

Além disso, há um movimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para elaborar um plano nacional para esse tipo de empreendedorismo. A ideia é ter maior eficiência e somar esforços para desenvolver um ambiente favorável à inovação.

8 estratégias para aumentar as vendas do seu produto tecnológico

A venda de um produto é sempre um desafio. É o momento, portanto, de discutir essa questão, considerando que você já entendeu o conceito do empreendedorismo tecnológico, as vantagens de atuar dessa forma e a atuação do empreendedorismo no país.

Para tanto, é importante compreender o comportamento do mercado, que vem se modificando ao longo dos anos. Afinal, é cada vez mais necessário inovar e se reinventar para sobreviver — e é nesse ponto que o seu negócio pode se destacar.

Vejamos, então, algumas estratégias para elevar as vendas do seu produto tecnológico:

1. Planeje antes de colocar as ideias em prática

Esse conselho pode parecer simplório, mas muitos empreendedores ainda não o adotam. E essa falta de planejamento leva a decisões ruins, que podem causar impactos negativos enormes para o negócio.

Assim, antes de efetivar qualquer estratégia, pense nas consequências. Evite agir por impulso, reduzindo preços aleatoriamente, por exemplo. Até porque uma situação como essa pode gerar o efeito inverso, aumentando o problema em vez de reduzi-lo.

Basicamente, o cuidado que se deve ter é com a morosidade. É preciso agir rapidamente para assegurar que o caminho para o sucesso será seguido mais rapidamente. Então, apesar de a decisão precisar ser pensada, evite demorar muito tempo para fazê-lo.

2. Reveja os processos executados

Os vendedores devem ter metas a cumprir, mas não adianta pressioná-los se houver problemas no processo. Por isso, é importante revisar o modo como os procedimentos são realizados para evitar o desperdício de recursos.

Se necessário, conte com a ajuda de especialistas, que possam indicar o melhor caminho a seguir. Seja como for, o importante é ter competências em contabilidade e gestão de pessoas, principalmente.

3. Foque seu diferencial

Atirar para todos os lados nem sempre é uma boa ideia. Na verdade, isso pode comprometer sua performance empresarial e até causar prejuízos à sua reputação.

Por outro lado, suas chances de sucesso podem ser potencializadas a partir do seu diferencial. Então, pense naquilo em que sua empresa inova: qual é o foco do seu empreendedorismo voltado para a tecnologia?

Verifique também se o seu produto atende às demandas dos clientes. É assim que se torna possível fazer uma campanha direcionada para vender mais.

4. Analise fatores internos e externos

A análise 360º é uma ferramenta imprescindível para verificar se os fatores internos e externos estão prejudicando as vendas da empresa.

Com isso em mente, verifique se o mercado está em crise ou favorável. Veja como está a situação da concorrência e analise os pontos fortes e fracos dos outros empreendimentos. A consequência será a identificação de práticas que devem ser adotadas, bem como as que não podem ser utilizadas.

5. Compreenda seu cliente

Por mais inovador que seja, o seu produto ou serviço precisa ser relevante para os seus clientes. Se isso não acontecer, o resultado será o fracasso.

Então, busque sempre identificar se o consumidor prefere preço, qualidade, atendimento, ou qualquer outro fator que seja fundamental para ele. Esse é o primeiro passo para atender às suas demandas.

6. Capacite os vendedores

Os vendedores devem ser capacitados para atender bem os clientes e dar o retorno imediato que a empresa espera. Nesse sentido, os empreendedores devem entender que o treinamento e a qualificação são investimentos, não despesas.

Inclusive, essa atitude permite que os vendedores tenham acesso às informações e aos recursos necessários para executar sua função. Além disso, possibilita que eles conheçam todos os detalhes dos produtos e serviços, e saibam responder às perguntas dos clientes.

7. Trabalhe na geração de leads

Seu produto ou serviço deve ter pessoas interessadas nele, mas também é preciso focar na prospecção para garantir a concretização dos negócios. E quem deve agir dessa forma são os vendedores, que precisam atingir os tomadores de decisão certos.

Isso é conseguido, basicamente, pelo conhecimento do produto ou serviço, e dos benefícios gerados por seu uso. Então, mostre para o cliente como a solução se aplica à sua realidade e se encaixa em seu perfil.

Atente-se também para o fato de que o ideal é ter um atendimento personalizado, não geral. Quando você aposta nessa segunda opção, tem muito menos chances de conseguir fechar as vendas.

8. Saiba qual é seu objetivo

As vendas também dependem de um objetivo, que deve ser condizente com a realidade e ser passível de alcance. A finalidade disso é entender para quem se deseja vender e qual é a melhor forma de abordar esse público-alvo, para apresentar corretamente o produto ou serviço.

Tenha em mente que a preparação do vendedor é crucial para que a abordagem tenha efeitos positivos — além de evitar a perda de tempo por parte do vendedor ao prospectar cliente que não tem interesse na compra.

Portanto, foque na qualidade, não na quantidade. Abordar contatos ruins é sinônimo de perda de tempo e até de outras oportunidades de negócio, então, trabalhe sempre no intuito de aproveitar o tempo ao máximo.

4 técnicas de fidelização de clientes para empresas SaaS

Na área do empreendedorismo voltado à tecnologia, é bem comum que você precise trabalhar com o Software as a Service (SaaS). Nesse caso, será necessário adaptar as forças empregadas para as necessidades dos seus clientes.

Quem trabalha com SaaS, no entanto, passa por alguns desafios nesse quesito. Afinal, é preciso traçar estratégias específicas, que permitam deixar de lado os seguintes obstáculos:

  • dificuldade para atribuir valor;
  • evolução constante do mercado tecnológico, que gera produtos inovadores frequentemente;
  • falta da presença física do produto;
  • produto que nem sempre é requisitado pelas empresas.

É possível perceber, então, que a venda de SaaS é diferente dos produtos e serviços tradicionais. Quanto a isso, as principais discrepâncias são:

  • o valor dos produtos das vendas SaaS é mais difícil de ser demonstrado;
  • essas vendas geralmente têm preços mais baixos, e o ganho é devido ao alto volume de transações;
  • o tempo de decisão desse tipo de venda é mais longo;
  • os clientes SaaS costumam ser mais fiéis, e estabelecem relacionamentos de longo prazo caso se satisfaçam com seus produtos.

Isso requer estratégias de marketing diferenciadas, bem como técnicas de fidelização específicas. Então, o que você deve fazer? É o que veremos agora:

1. Permita que o cliente prove o serviço

O cliente tende a não adquirir um produto ou serviço que não conhece. Mas, por outro lado, você precisa vender bastante para ganhar no volume. A estratégia para resolver esse problema é oferecer um teste grátis. Assim, o cliente tem contato com o seu serviço e confere todos os benefícios que pode conquistar.

Uma boa dica é oferecer todas as funcionalidades por um prazo pequeno, de 10 ou 15 dias. Você pode optar pelo free trial, pelo teste do produto ao receber informações de cartão de crédito, pelo modo freemium (em que o cliente acessa um serviço gratuitamente, mas precisa pagar uma assinatura para ter recursos adicionais), entre outras possibilidades.

2. Crie uma experiência de atendimento única

A fidelização requer que o atendimento ultrapasse as expectativas do cliente. É necessário criar uma experiência única, que faça o consumidor lembrar sempre da marca.

Nesse sentido, seu objetivo deve ser garantir um atendimento padronizado, eficiente, rápido e cordial. E aposte na personalização, porque isso demonstra ao seu cliente que ele é especial e diferente.

Quando houver uma reclamação, aproveite também essa oportunidade para melhorar seus processos. Segundo um estudo da consultoria Bain & Company, 95% dos clientes que reclamam e têm sua solicitação atendida permanecem sendo consumidores da empresa. Então, aposte nessa ideia!

Ouça o problema com atenção e disponha-se a resolvê-lo prontamente para o usuário. Ao mesmo tempo, verifique onde o problema ocorreu e o que precisa ser feito para que esse gargalo seja eliminado.

3. Agregue valor à oferta

O cliente só será fidelizado quando você, realmente, agregar valor ao seu serviço. Assim, mostre que o software vai atender a todas as expectativas e que a sua empresa está disposta a melhorar o que for necessário.

Utilize ainda de outros recursos, como brindes e garantia estendida, para mostrar que você tem recursos extras e pode atender o cliente da melhor maneira possível.

4. Meça sempre a satisfação do cliente

Por fim, é preciso ter em mente que o atendimento e os seus processos só poderão ser melhorados se você mensurar continuamente a satisfação do cliente.

Trabalhando sobre esse indicador, você poderá gerenciar suas ações e verificar as etapas da vendas que convertem mais, a funcionalidade mais utilizada, o melhor vendedor, entre outros detalhes relevantes.

A dica aqui é mapear as falhas com rapidez e ter um protocolo de solução para os problemas, assim como uma comunicação clara e eficiente — para evitar a multiplicação do problema — e ser humilde e transparente com o cliente, apurando as responsabilidades e implantando melhorias dos processos.

Enfim, como você pôde perceber, atuar com o empreendedorismo voltado para a tecnologia é uma ótima maneira de se destacar da concorrência, aumentar as vendas e conquistar a fidelização de clientes.

Sem dúvida, seguindo as dicas que repassamos nesse post, você terá mais chances de sucesso e poderá conquistar mais vantagem competitiva. É isso que você quer? Então, comece a aplicar essas ideias agora mesmo!

E, se gostou desse conteúdo sobre empreendedorismo tecnológico, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais!

Quer compartilhar?
Empreendedor ideias conteudo email

Que tal o melhor conteúdo sobre empreendedorismo para você ter sucesso nos negócios?

Faça como centenas de nossos leitores: