Feijão com Arroz

Serviços de design na medida

Menu

Guia prático: saiba como calcular capital de giro em sua empresa

Finanças Leia em 5 minutos

Toda empresa precisa trabalhar com uma série de indicadores e cálculos que ajudam a identificar a saúde financeira da organização. É preciso levantar custos, verificar a possibilidade de investimentos, fazer projeções de receitas e saber como calcular o capital de giro.

Mas o que é capital de giro e qual a importância dele para as empresas? Entenda melhor a seguir.

O que é capital de giro?

Nem sempre os empreendedores levam em consideração o capital de giro. No entanto, é fundamental se atentar a essa questão.

De modo geral, o capital de giro é um valor destinado ao custeio e à manutenção das despesas operacionais da organização.

Porém, é importante destacar que esse montante não é para ser utilizado no dia a dia. Ele deve servir para fazer o pagamento das despesas quando algum imprevisto ocorre.

Por exemplo: imagine que a sua empresa está com pouco dinheiro em caixa e precisa receber determinada conta para efetuar o pagamento de uma despesa, mas o valor a receber atrasa. Assim, o capital de giro é utilizado para pagar a conta sem atrasos.

Apesar desse exemplo, o montante de capital de giro não serve apenas para isso. Ele pode estar alocado no caixa, nos estoques, nas contas a receber e na conta corrente bancária. Por isso, entre 50% e 60% dos ativos organizacionais são representados pelo capital de giro, segundo o Sebrae.

Por que o capital de giro é importante?

Os empreendedores não devem somente trabalhar com o capital de giro, mas também entender sua importância, tomando decisões mais conscientes e assertivas.

Assim, esse montante deve ser considerado nas seguintes situações:

  • Necessidade de investimentos: quanto mais investimentos for preciso em estoques, maior a necessidade de capital de giro.
  • Parcelamento de compras: quanto mais prazo ou maior for o valor da parcela a ser paga pelo cliente, maior a necessidade do capital de giro.
  • Decisões de compra: o empreendedor deve considerar os recursos financeiros disponíveis antes de tomar uma decisão. Caso contrário, a falta de dinheiro exigirá a contração de empréstimos e financiamentos, que cobram taxas de juros.

Assim, o capital de giro é relevante para avaliar o montante financeiro que entra e sai de caixa e ajudar a basear as tomadas de decisão.

Além disso, existem alguns elementos que podem ocasionar a redução do capital de giro. São eles: a diminuição das vendas, o aumento da inadimplência, o crescimento das despesas financeiras e a elevação dos custos.

Como calcular capital de giro?

Depois de compreender o conceito e a importância, você deve conhecer a fórmula do capital de giro para poder calculá-lo, que é a seguinte:

Capital de giro = ativo circulante – passivo circulante

Nesse contexto, é importante saber que esse elemento está diretamente relacionado ao fluxo de caixa. Além disso, você também precisa entender o que são o ativo e o passivo circulantes.

O ativo circulante são os bens que possuem maior nível de liquidez, ou seja, que podem ser mais facilmente convertidos em dinheiro. Alguns exemplos são: aplicações financeiras, contas a receber, caixa etc.

Já o passivo circulante é composto pelas dívidas que serão pagas no prazo de até um ano, consideradas de curto prazo. Entre elas, podem ser citadas contas a pagar, pagamentos de fornecedores e empréstimos bancários, entre outros.

Essa fórmula é bastante simples, mas requer a atenção do empreendedor, porque, para calcular corretamente, é preciso ter um fluxo de caixa detalhado, conhecer os lucros da organização e determinar o período de duração do recurso, para que ele seja frequentemente reposto.

Assim, o mais indicado é seguir o passo a passo abaixo:

  1. Utilize uma planilha de cálculo, considerando todos os meses do ano e um valor médio relativo ao estoque;
  2. Discrimine todas as contas a receber, definindo o valor total de cada conta e a quantidade de parcelas em que esse valor será recebido;
  3. Faça o mesmo com as contas a pagar, incluindo aluguel, gastos com marketing, equipamentos, matéria-prima, mão de obra, contas mensais (como água, luz, telefone, internet etc.), entre outras.

Assim, o dinheiro que falta para custear as despesas da organização deve ser entendido como o capital de giro necessário. Esse montante geralmente será utilizado para despesas de curto prazo.

Um exemplo é o estoque no Dia das Crianças, para uma empresa que vende brinquedos. Nesse caso, é preciso investir na compra de estoques para a data, fazendo com que a empresa consiga atender à demanda pelos produtos.

Como prevenir a insuficiência do capital de giro?

Você já deve ter percebido que o capital de giro é necessário para as empresas que querem manter uma boa saúde financeira e não precisar contrair empréstimos e financiamentos, que exigem o pagamento de juros.

Então, a pergunta que fica é: como evitar que o capital de giro fique ou esteja insuficiente? Apesar de ser difícil uma empresa ter um bom montante reservado durante todo o seu período de existência, isso é possível.

Nesse caso, existem três pontos principais que devem ser seguidos para ter um capital de giro suficiente para a sua organização. São eles:

  • Controlar a inadimplência: a empresa deve ter um controle das contas a receber e, consequentemente, conhecer sua lista de inadimplentes. Assim, é possível entrar em contato e tentar resolver a situação, mesmo que seja por meio da oferta de um desconto ou de uma renegociação da dívida;
  • Renegociar dívidas para longo prazo: a empresa também tem suas dívidas e, quando não tem capital de giro suficiente (ou ele está um pouco baixo), vale a pena renegociar as dívidas para longo prazo. Apesar de não ser recomendado adotar essa prática sempre, vale a pena considerá-la em algumas situações;
  • Reduzir custos e despesas: a empresa deve controlar seus custos e despesas, sabendo onde pode fazer reduções. Dessa forma, também economiza e tem mais dinheiro voltado para investimentos, além de uma margem de lucro maior como consequência.

Entendeu como calcular capital de giro? Agora que você conhece esse procedimento bastante simples, sabe da importância de controlar as movimentações financeiras da sua empresa.

Para continuar aprendendo sobre esse e outros assuntos relevantes, aproveite para nos seguir na redes sociais: FacebookLinkedIn e YouTube.

Quer compartilhar?
Empreendedor ideias conteudo email

Que tal o melhor conteúdo sobre empreendedorismo para você ter sucesso nos negócios?

Faça como centenas de nossos leitores: