Feijão com Arroz

Serviços de design na medida

Menu

Branding e Design para MPE’s: vale a pena investir?

Comunicação Leia em 5 minutos

Muitas empresas, no Brasil, possuem uma cultura de se importar apenas com a geração de lucro, não atentando para questões fundamentais como marca e posicionamento, por exemplo. Mesmo que o empreendedor reconheça a importância desses itens, uma pergunta permanece: Branding e Design são relevantes para pequenas empresas?

Neste artigo, vamos mostrar que o processo de gestão de marcas é muito importante, tanto para as pequenas empresas — e talvez em especial para elas — quanto para as grandes organizações. Também vamos apresentar os benefícios ao se trabalhar uma estratégia de marca. Acompanhe!

Os conceitos de Branding e de Design

Entendendo o Branding

O Branding é a gestão da marca, de relacionamento com todos os públicos com os quais a empresa “conversa”; é manter um diálogo qualificado, compreendendo a essência da marca, da empresa, de seus valores, entendendo o que ela promete, como ela pretende ser percebida e qual a real imagem que possui. Tudo isso constitui a reputação da empresa.

Quando você pensa em Design, o que vem à cabeça?

Alexandre Wollner, o pioneiro do Design no Brasil, define de uma maneira bem direta: “Design é projetar soluções para os problemas das pessoas”.

Compreendendo o Design

O Design é um dos principais diferenciais para garantir competitividade e desenvolvimento ao negócio. Os empresários, aos poucos, vêm deixando de ter aquela visão fechada de Design somente como sendo a forma e a estética.

De um modo geral, já perceberam que os produtos precisam ter qualidade e um visual exclusivo. Para que o negócio seja padronizado e tenha uma identidade profissional, é fundamental a adoção do Design.

A função do Design não é apenas estética, também agrega valor ao produto, sendo sempre um diferencial competitivo para brigar com as grandes empresas e conseguir novos mercados. É uma ferramenta cada vez mais eficiente de valorização de um produto.

A marca e sua importância

A marca é o item mais importante para uma empresa, seja ela de que porte for. É um ativo inigualável que não pode ser copiado, em nenhum momento. Produtos e serviços podem ser imitados.

A marca — não apenas o nome, mas o sentimento que ela provoca, o relacionamento estabelecido com as pessoas e sua forma de comunicação — é única. Diante disso, concluímos que: a marca é o único ativo que pertence exclusivamente à empresa e seus consumidores.

No passado dizia-se que a marca era um nome, ou um símbolo, que servia para diferenciar uma empresa da outra. Esse conceito é apenas a “ponta do iceberg”, pois a marca, na verdade, envolve toda a organização e seus relacionamentos: as pessoas que ali trabalham, os fornecedores, etc.

Pequenos ou grandes negócios incorporam cada vez mais a importância da marca, não levando em conta apenas o seu valor financeiro e podendo — em determinadas situações — entender ser o valor da marca maior que o valor da própria empresa.

Atualmente, a marca é considerada como um ativo financeiro e a empresa deve girar em torno dela. Qualquer ação tomada pela empresa, positiva ou negativa, reflete diretamente na imagem que a marca terá no mercado. Construir uma marca leva tempo e disciplina, mas para destruí-la basta um erro operacional.

O posicionamento diante do consumidor

O posicionamento é o coração da estratégia da marca, ou seja, é uma parte da mente do consumidor ocupada por ela.

As marcas têm poucas oportunidades de aparecer já que, ao longo do dia, mesmo que sem perceber, os consumidores estão em contato com centenas delas. Porém, no final do dia, eles serão capazes de lembrar apenas de algumas.

Portanto, o seu desafio, como empreendedor, é fazer com que sua marca se torne relevante, que seja uma referência positiva e não vire apenas “paisagem”.

Os diferenciais de destaque

Não há uma receita para se destacar no mercado, no entanto, existem algumas formas de posicionamento. Entre elas:

  • Preço: a empresa é melhor pelo seu menor preço. O risco aqui é você ter que manter sempre o menor preço, o que pode comprometer a sua rentabilidade;
  • Valor agregado: vender um produto com serviços agregados (ex: seguro automotivo com serviços de troca de pneu e manutenção residencial);
  • Facilidade de acesso: sem burocracia (ex: fácil de comprar, cancelar, falar com atendentes, etc.);
  • Experiência do cliente: bom relacionamento com a marca (ex: a Apple, que proporciona a seus clientes experiências memoráveis).

Em se tratando de Branding como principal estratégia, podemos afirmar que as pequenas e médias empresas levam vantagem sobre as grandes, pois o processo de transformação de uma empresa de pequeno ou médio porte em marca acontece bem mais rápido, devido à complexidade de processo nas grandes companhias.

A importância do envolvimento das pessoas

Não existe dinheiro no mundo que consiga construir uma marca de forma consistente sem que haja o envolvimento de pessoas. Por isso, o primeiro passo dado na construção de uma marca é da porta para dentro da empresa. Algumas empresas, antes de lançarem seu produto no mercado, o fazem internamente.

Os funcionários precisam adotar aquele produto como referência. A empresa não é feita só de propaganda e marketing, mas também pelas pessoas que ali trabalham. Todos devem ser envolvidos no processo.

Uma primeira análise feita sobre o negócio é referente ao seu posicionamento interno, pois se apenas o posicionamento externo é levado em consideração, certamente haverá problemas, e em um curto espaço de tempo.

A eficácia de uma marca sólida

Usando de poucas palavras, podemos dizer que uma marca serve para trazer mais dinheiro para a empresa. Além de gerar lucro ao longo do tempo, uma marca bem feita reúne algumas características comuns:

  • Torna-se referência;
  • Custa mais caro;
  • As pessoas compram sempre, mesmo pagando mais caro;
  • Os clientes consideram sinônimo de status comprar daquela marca;
  • Gera mais vendas com menos esforço;
  • Proporciona vendas mais rentáveis.

As marcas bem posicionadas possuem a melhor fatia do bolso dos clientes, e isso é legítimo, podendo provocar um impacto violento nas vendas.

Concluindo, ao falar de Branding e Design, as pequenas e médias empresas têm uma pedra preciosa nas mãos, que pode ser lapidada com muito mais rapidez se comparadas com as grandes organizações.

Percebeu como a construção de uma marca de sucesso é perfeitamente possível se bem trabalhada? Alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário!

Quer compartilhar?
Empreendedor ideias conteudo email

Que tal o melhor conteúdo sobre empreendedorismo para você ter sucesso nos negócios?

Faça como centenas de nossos leitores: